Número total de visualizações de página

Os meus blogues

Os meus blogues...

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

«TROTSKI (TROTSKY) - O PROFETA BANIDO - VOL. III DA TRILOGIA - ISAAC DEUTSCHER




«TROTSKI - O PROFETA BANIDO» (1929-1940)
ISAAC DEUTSCHER
Tradução de VALTENSIR DUTRA
Edição ilustrada
Desenho de capa: Marius Lauritzen Bern
DOCUMENTOS DA HISTÓRIA CONTEMPORÂNEA
Volume 41b (561 págs.)
EDITORA CIVILIZAÇÃO BRASILERA
RIO DE JANEIRO, 1968
Título original: ´THE PROPHET OUTCAST`
                   TROTSKY: 1929-1940
OXFORD UNIVERSITY PRESS, 1963




«SOMOS SEMELHANTES A HOMENS QUE TENTARIAM ESCALAR UMA MONTANHA E SOBRE OS QUAIS DESABARIAM SEM CESSAR AVALANCHES DE PEDRAS E DE NEVE»
                                                                                                                         LEÃO TROTSKY. 1939


De facto, Trotsky quando no exílio, teve a notícia da capitulação dos seus companheiros de luta,
especialmente os da ´OPOSIÇÃO DE ESQUERDA` , na luta contra J. Estaline escreveu no seu diário:
´Eu creio que neste momento, apesar de extremamente insuficiente e fragmentário, exerço a tarefa
mais importante da minha vida; ainda mais do que em 1917 e na guerra civil`.
Esta nota é a afirmação peremptória de que jamais capitularia! Não abandonaria o terreno do combate. Caminharia até ao termo dando a sua vida, como de facto aconteceu...
O maior elogio que lhe poderia ser feito veio da boca de um adversário, BUKHARINE, sentenciado à
morte no Processo ´PÚBLICO` DE 1938; depois de uma altercação com o Procurador-Geral, Vichinsky,
a propósito da Lógica de Hegel, proclamou com desassombro: ´É preciso ser TROTSKY para não desistir!`
Este terceiro volume - ´O Profeta Banido` , compreende o período de 1929 a 1940, isto é, desde a sua
chegada à Turquia (Ilha de Prinkipo) até ao seu assassinato em COYACAN, MÉXICO, pais cujo presidente, LAZARO CARDENAS, teve a generosidade de receber o ´homem sem passaporte`! São os mais árduos, difíceis e heróicos da vida de L. TROTSKY. Não se trata de um qualquer revolucionário
banido do seu país. Trata-se daquele que dirigiu a revolução russa e levou os bolchevistas ao poder.
Não é coisa do acaso que o jornal da ´ACTION FRANÇAISE` se tenha regozijado com a sua morte e
tenha elogiado Estaline por ter eliminado ´esse hebreu`...
Exilado, mantém-se fiel à União Soviética e apoia a defesa incondicional da União Soviética. É o
bastante para se unirem contra ele a burguesia das nações de democracia liberal, os fascistas e a
Rússia de Estaline!
Trotsky não se deixa silenciar, apesar da pressão que vem de todos os lados. A acção de esclarecimento sobre os crimes de Estaline antecipa-se em muitos anos as denúncias de Kruschev e de
Chelepine, respectivamente nos XX e XXII Congressos do PCUS (1956 e 1961).
Forma-se a ´COMISSÃO DEWEY` que prova as falsificações e embustes dos processos de Moscovo. É a 
partir dos EUA da AMÉRICA que será mais apoiado, pois o país de JOHN REED tem uma esquerda de
número reduzido, mas muito esclarecida e é nessa democrática nação que se formou o maior partido
da ´linha` política de Trotsky, aderente à IV INTERNACIONAL e seguindo o documento guia dessa
organização, o ´PROGRAMA DE TRANSIÇÃO` : o ´SOCIALIST WORKERS PARTY` !
Trotsky será assassinado na sua residência de COYACAN por RAMON MERCADER, aliás FRANK
JACKSON ou ainda Jacques Monard...
Da Rússia à Turquia, à França e à Noruega...morre no acolhedor México em AGOSTO DE 1940. O 
assassino, libertado em 1960, partiu em direcção à URSS, com escala em CUBA, sendo condecorado
como herói da URSS!

Sem comentários:

Pesquisar neste blogue