Número total de visualizações de página

Os meus blogues

Os meus blogues...

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

«EMINÊNCIA PARDA» - (´GREY EMINENCE`) - ALDOUS HUXLEY




«EMINÊNCIA PARDA»
A História de Père Joseph
O conselheiro de Richelieu
 ALDOUS HUXLEY
TRADUÇÃO: PAULO MOREIRA DA SILVA
EDIÇÃO DA LIVRARIA DO GLOBO
PORTO ALEGRE - 1943
EDIÇÃO Nº 1379 A


TÍTULO ORIGINAL: ´GREY EMINENCE`:
A Study in Religion and Politics
1941


A PRIMEIRA BIOGRAFIA DE ALDOUS HUXLEY


Depois de cultivar, com extraordinário sucesso o romance, a novela, o ensaio e o drama, Aldous Huxley lança-se à biografia, para produzir em ´EMINÊNCIA PARDA` a sua obra mais profunda e decisiva. Feri José é um frade capuchinho que ´parece bastante afastado das nossas preocupações contemporâneas`. No entanto, olhando mais de perto a sua biografia «´verificaremos que os seus sentimentos, pensamentos e desejos estão entre as condições determinantes do universo em que temos vivido. A rota palmilhada por
aqueles pés calejados e descalços levava...a Agosto de 1914 e a Setembro de 1939, bem como a mais recentes aberrações.` Na longa cadeia de crimes e loucuras que liga o mundo actual ao seu passado, um dos elos de mais fatídica importância foi a Guerra dos Trinta Anos. Muitos foram os que contribuiram para forjar este elo; mas nenhum mais decisivo que o colaborador de Richelieu, François Leclerc de Tremblay, conhecido na vida religiosa como Frei José de Paris e na história anedótica como ´Eminence Grise`. »
«Mas é este em absoluto o único pormenor que merece a nossa atenção. Se Frei José tivesse sido apenas um dos parceiros do jôgo da política internacional, razão alguma nos compeliria a destacá-lo da vultuosa multidão de concorrentes. ´Mas o reino deste frade não era - como o dos políticos comuns - exclusivamente deste mundo. Não apenas intelectualmente, mas por intuição directa, efectiva, este homem conhecia algo do outro mundo da eternidade, e almejava apaixonadamente tornar-se cidadão do Reino dos Céus`.»
Eis em que consiste a importância, o mistério do personagem que Huxley retrata nesta biografia magnífica. 
Porém, o seu livro não é apenas um retrato. Jamais um ser humano foi, ao mesmo tempo, tão profundamente compreendido como Frei José perante o verdadeiro tribunal a que preside Huxley, A existência criminosa deste monge bem intencionado e sinistro, teve apenas uma virtude: a de constituir uma lição.
Em que consiste o misticismo? Será um embuste ou um fenómeno patológico? Ilusão subjectiva ou visão sobrenatural? Porque motivo, sendo, como é, elemento de todas as grandes religiões, se recusa a servilmente estar ao dispor de qualquer uma em particular, e se abstém a reconhecer qualquer dos deuses personificados? Com a gravidade e a honestidade intelectual que  caracterizam o espírito poderoso, Huxley responde cuidadosamente a cada uma dessas perguntas e mostra como Frei José foi vítima inconsciente dos
teólogos que procuraram introduzir à viva força os seus deuses incarnados nas visões sobrenaturais.
Porque a Guerra do Trinta Anos durou 30 anos? Como lograram a Eminência Parda e seu diabólico senhor, Richelieu, alimentar um conflito generalizado durante um prazo tão extenso? Qual a origem da habilidade e da energia espantosa de Frei José? De que modo conseguia conciliar o maquiavelismo da sua conduta política com a perfeição da sua vida religiosa? Quais as possibilidades sociais dos místicos? Restará alguma esperança para a humanidade, a braços com tantos conflitos?...
Mais admiráveis que estas perguntas, só as respostas exactas e prudentes que recebemos da inteligência magistral que as formulou e converteu a biografia de um monge numa das obras mais profundas e decisivas
do século XX!

Sem comentários:

Pesquisar neste blogue