Número total de visualizações de página

Os meus blogues

Os meus blogues...

sábado, 25 de junho de 2011

«SITUAÇÃO DA ARTE MODERNA» - JEAN CASSOU




«A SITUAÇÃO DA ARTE MODERNA»
  JEAN CASSOU
TRDUÇÃO: MARIA VIRGÍNIA DE AGUIAR
CAPA: DORINDO CARVALHO
COLECÇÃO ´ESTUDOS E DOCUMENTOS`
PUBLICAÇÕES EUROPA-AMÉRICA, 1965
Edição n.º 4/30/1218
TÍTULO ORIGINAL: «SITUATION DE L'ART MODERNE»
COLECÇÃO «L'HOMME ET LA MACHINE»
LES EDITIONS DE MINUIT




Vivemos num mundo novo: que mudança produz tal facto nas vontades da criação artística e na inteligência e prática das coisas da arte?
À nossa época coube o privilégio de ver as formas e os estilos sucederem-se com rapidez e violência tão nítidas que se podem discernir no seu seguimento uma necessidade e uma lógica internas, como se se tratasse de um único e mesmo criador que. ultrapassando a longevidade outorgada às gerações, tivesse sucessivamente proposto e utilizado todos os meios possíveis oferecidos à arte da pintura, da escultura, da música, da poesia. Estes meios, estas hipóteses de trabalho, estes sucessivos princípios e sistemas estéticos, numa palavra, estas formas e estes estilos, ligam-se, quer por via de exaustivas consequências, quer por via de contrastes, bem como a par de fugas e contrafugas.
O actual triunfo do maquinismo e o nascimento de uma civilização técnica é um dado essencial. Dado, esse, que nos obriga a examinar  a condição da evolução das formas num ambiente que muda, numa sociedade que se revoluciona. 
Este exame é de enorme importância para o artista, obstinado em métodos de uma simplicidade imemorial, quando se encontra em presença de uma sociedade doravante munida de uma aparelho industrial cada vez mais complicado. A máquina introduz-se em certos domínios da arte, chegando mesmo a criar outros novos domínios!
No entanto,  a arte continua sendo arte e o artista permanece artista. Difícil é, por conseguinte, não abordar o problema da situação da arte na nossa época de um ponto de vista o mais largo possível...
Necessário é, registar constante e atentamente o carácter específico da arte, carácter que foi incompreendido e desconhecido ao ponto de se apresentar a arte moderna como um ´monstro` !...


JEAN CASSOU, arguto estudioso dos problemas estéticos contribui de maneira decisiva para esclarecer, neste seu brilhante ensaio, a pergunta que apaixona o homem culto hodierno!

Sem comentários:

Pesquisar neste blogue