Número total de visualizações de página

Os meus blogues

Os meus blogues...

domingo, 29 de maio de 2011

«A RELIGIÃO COMO TEORIA DA REPRODUÇÃO SOCIAL» - RAUL ITURRA

            ´NA CASA ONDE NÃO HÁ PÃO, TODOS RALHAM E NINGUÉM TEM RAZÃO`




«A RELIGIÃO COMO TEORIA DA REPRODUÇÃO SOCIAL»
´ENSAIOS DE ANTROPOLOGIA SOCIAL SOBRE RELIGIÃO,
PECADO, CELIBATO E CASAMENTO`
RAUL ITURRA
REVISÃO: ÁLVARO ANTUNES
CAPA: JOÃO FRADE (Sobre ilustração de El Greco, ´O Enterro do Conde de Orgaz`)
O SABER DA ANTROPOLOGIA - 1
ESCHER
LISBOA, 1991




A cultura cristã, descendente de JUDEUS e GREGOS, conserva por escrito a memória da construção das relações sociais e com o resto da natureza. Esta memória escrita é derivada da prática de existência histórica das pessoas e é normalmente transmitida de forma oral, dada a falta de treino da população nas técnicas letradas.
Factos sociais tais como, casamento, celibato, organização do ciclo doméstico, controlo ético da conduta por meio do conceito de pecado estão processualmente consignados nas formas não escritas da História, que nós chamamos Religião.
As ideias aí teorizadas pelas pessoas exprimem-se quer em normas conjunturais e manipuláveis, quer em formas imaginárias de hierarquizar pessoas, decidir o seu objectivo na vida, bem como de criar um prolongamento da mesma que venha a aliviar a dor que a finitude e a fragilidade do tecido social e histórico criam na mente humana.
No fim, a cultura cristã, apocalíptica e messiânica, imagina todo o indivíduo como um penitente que deve dar conta dos seus actos à vontade externa que inventou através do tempo para definir o seu agir histórico; penitente que antes de o ser vive com certa culpa a construção de uma vida que se caracteriza pela transgressão ao que diz praticar!...

Sem comentários:

Pesquisar neste blogue