Número total de visualizações de página

Os meus blogues

Os meus blogues...

segunda-feira, 7 de maio de 2012

«UNE POLITIQUE DE GRANDEUR FRANÇAISE» - MAURICE THOREZ - Préface de Jacques Duclos («Uma política francesa de grandeza»)



«UNE POLITIQUE DE GRANDEUR FRANÇAISE»
     (´Uma Política Francesa de Grandeza`)
           MAURICE  THOREZ
Secretário geral do Partido Comunista Francês,
     Deputado e Ministro de Estado.
(Conjunto de discursos pronunciados nos Congressos
de Villeurbanne, janeiro de 1936 e de Arles, dezembro 
de 1937,na sessão do Comitê central, Ivry, maio de 1939 
e no congresso de Paris, junho de 1945)


    Prefácio de JACQUES DUCLOS
Secretário do Partido comunista francês, Deputado,
Vice-presidente da Assembleia Nacional Constituinte.


ÉDITIONS SOCIALES
PARIS, 1945



Os livros escolhidos nestes dois últimos ´posts` têm apenas o interesse dos respectivos títulos! Conheci de perto aquilo que se denomina por «estalinismo» e sei, como GYORGY LUKÁCS bem o caracterizou,
que não passa de um ´taticismo`!...
Quanto a Renaud de Jouvenel, apesar do sua futura ´estalinolatria`, já termina a obra anteriormente apresentada, referindo à guisa de interrogação: «A guerra está para amanhã?»... E em 1952 é editada a sua obra denominada «La guerre des mercenaires»...A ´Guerra Fria` estava em curso!!!


Maurice Thorez, derrotista, desertor do exército francês, fugindo para Moscovo onde fica durante
todo o período da RESISTÊNCIA; julgado e condenado à morte, sendo depois indultado pelo General
De Gaulle, claro que não merece qualquer simpatia. Porém, o título desta obra poderia ter sido escolhido pelo grande patriota que foi o General Charles De Gaulle!
O momento actual é precisamente aquele em que a FRANÇA necessita de dirigentes que tenham orgulho e sentido da responsabilidade em ser francês! A História não perdoará a FRANÇA e os seus dirigentes se não assumirem o dever de defender a dignidade dos valores humanísticos que nos ensinou!...


Quanto ao que afirma JAQUES DUCLOS e também na anterior obra, RENAUD DE JOUVENEL, a
atitude de Estaline em relação ao famoso Pacto, pode ter alguma razão de ser face ao desastroso rumo das Democracias ocidentais que, cedendo sempre a Hitler, não inspiravam confiança...Duclos realça a constituição das F.T.P. sem as quais para nada serviriam as F.F.I. !!!


Tenho os ´fac-simile` do jornal «L'HUMANITÉ», ´ saídos antes e à  época da invasão nazi; aí se vê ao que pode conduzir o ´taticismo` maquiavélico!!!


Vale contudo a pena a leitura destas duas obras pelo acervo de informação contida!

http://users.skynet.be/roger.romain/guerredesmercenaires_1952.htm

Sem comentários:

Pesquisar neste blogue