Número total de visualizações de página

Os meus blogues

Os meus blogues...

quinta-feira, 10 de maio de 2012

«LA LIBERTÉ D'APPRENDRE» - ´Situation II` - DANIEL HAMELINE e MARIE-JÖELLE DARDELIN («A Liberdade de Aprender» - ´Situação II`)



     
  «LA LIBERTÉ D'APPRENDRE»
               ´SITUATION II`
´Rétrospective sur un enseignement non-directif`
  Daniel Hameline et Marie-Jöelle Dardelin
Collection «POINTS d'APPUI-EDUCATION»
LES ÉDITIONS OUVRIÈRES
PARIS, 1977
(«A Liberdade de Aprender»)
    ´SITUAÇÃO II`
Retrospectiva acerca de um ensino não-directivo


Foi em 1967 que os Autores publicaram «LA LIBERTÉ D'APPRENDRE» - («A Liberdade de Aprender») -ver o ´blog` anterior - . Entre 1963 e 1966 redigiram essa obra, tendo sido publicados vários capítulos a partir de 1964 na revista «ORIENTATIONS». Então qual o motivo dessa referência cronológica antes de qualquer outra consideração? Porque, o menos que se pode dizer, consiste no facto de terem ocorrido coisas depois desse tempo...Ao relerem os textos desses anos 60, os Autores constataram que, era de toda a evidência, esses textos estavam sem qualquer dúvida envelhecidos, mais ainda assistira-se ao envelhecimento das circunstâncias e dos problemas. Já não lhe assistia o desejo, nem a um nem a outro, de discorrer sobre a pedagogia do mesmo modo que antes, há 10 anos, o fizeram: tínhamos mudado de perspectivas, tudo mudara.
Sem dúvida o que mais se alterou, e o que sua vivência e caminhar mudou, foi o estado do sistema educativo e da sociedade ao qual se refere, é o universo dos jovens e a sua articulação com as gerações anteriores, é a própria cultura que mudou.. Todos o sabem! Sem dúvida que 1968 já se encontra longe, recordação muito arcaica de um abalo de cuja memória com dificuldade e pena se tinham desmoronado!
Várias tentativas de alguns encarregados do ensino que se encontravam isolados para instaurar desde o início dos anos 60, um ensino «não-directivo», começavam a ter um novo significado! De 1969 Daniel Hameline e Marie-Jöelle souberam tomar consciência dessa realidade e aprenderam a fazer uma releitura dos seus dez anos de experiência «não-directiva». Para eles deixara de ser um problema fazer reaparecer a sua obra, esgotada após três edições!...
Esta ´Situação II` constitui por conseguinte um outro livro, muito diferente do primeiro. Aqui apresentam o
seguimento e o fim da sua experiência (1966-1973). Aí regressam, a fim de melhor compreender o presente
a evolução das suas práticas e do seu pensamento pedagógico de vinte anos até então. Não se trata para eles de narrar a sua vida. O interesse seria medíocre. Porém, sabem que no seu itinerário, estreitamente ligado à história do do sistema de ensino, reconhecerão a sua própria evolução,muitos daqueles que ao ensino e à formação se dedicaram.
Quanto à «não-directividade», da qual estabelecem um balanço na segunda parte da obra, o seu prognóstico é simples: como ´método`, não tem futuro no sistema de ensino, Sem futuro, dado não representar uma alternativa plausível! Sem futuro, pois que o próprio conceito de ´método não-directivo` é incapaz se ultrapassar a suas inerentes contradições. Em contrapartida uma ´pedagogia do potencial pessoal`, tal como a descrevem, não poderá deixar de mobilizar a ´atitude` e a ´inspiração` «não-directivas» que, na sua perspectiva continuam, a seus olhos, a guardar uma actualidade escaldante.


Quanto aos autores à data da publicação deste livro:


Marie-Jöelle Dardelin foi professora de filosofia no Ensino secundário durante dez anos. Participa de moso activo na formação de encarregados de ensino e de educadores. Foi uma das realizadoras da Universidade pedagógica de Verão (1969-1973). É directora-adjunta do Centro de Psicologia escolar do Ensino católico em Nouméa. É autora de «La Liberté de croire» («A liberdade de crer») - 1969.


Daniel Hameline, depois de ter ensinado filosofia no Ensino secundário e psicologia nas Faculdades livres 
de Angers, foi durante oito anos (1966-1974) um dos animadores permanentes do Instituto superior de Pedagogia do Instituto católico de Paris, tendo participado em numerosas acções de formação de pessoas
encarregadas de ensinar e de formadores, tanto em França como no estrangeiro. Defendeu uma tese de doutoramento de Estado em 1971 («Du Savoir et des hommes, contribuition à l'analyse de l'intention d'instruir» - ´Do Saber e dos homens, contribuição para a análise da intençao de instruir`). É mestre de conferências de Ciências da Educação na Universidade de Paris-Dauphine. Outras obras: «Attention Écoles!» (1969), «Maîtres et élèves» (1973), «Un groupe de sensibilisation dénseignants» (1975), etc.

http://skocky-alcyone.blogspot.pt/2012/05/liberdade-de-aprender-daniel-hameline-e.html

Sem comentários:

Pesquisar neste blogue