Número total de visualizações de página

Os meus blogues

Os meus blogues...

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

GENERAL DWIGHT DAVID EISENHOWER



DOS HOMENS QUE SERVIRAM OS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA E QUE, PELO SEU EXEMPLO, DIGNIDADE, DEMOCRATICIDADE CODUZIRAM AS PESSOAS DE BOA VONTADE DE TODO O MUNDO A RESPEITAR A GRANDE FEDERAÇÃO NORTE-AMERICANA!... QUEM MAIS ME MARCOU FOI SEM DÚVIDA EISENHOWER!...


Dwight Eisenhower ( 1890 - 1969 )

Dwight "Ike" Eisenhower (apelido que ganhou ainda na infância), nasceu em Denison, Texas, a 14 de outubro de 1890. A sua carreira militar só começou a decolar em 1930, quando um estudo seu sobre estratégia chegou às mãos do general Douglas MacArthur, então chefe dos exército. Ele foi levado para o Washington, onde ficou até a 1935. Em 1942, já como o general, Eisenhower foi enviado ao Londres para estudar o campo para as operações do exército dos estados unidos na Europa e ganhou o posto de comandante da campanha naquele continente. Em novembro de 1942 passou a chefiar também as tropas francesas e inglesas no norte da África e, em maio do ano seguinte, conseguiu a rendição de alemães e italianos na região. Daí em foi comandar as invasões da se Sicília e da parte continental da Itália. Eisenhower assumiu o posto de comandante-supremo aliado na Europa ocidental em dezembro de 1943 e coube a ele aceitar a rendição incondicional dos alemães. Após a rendição dos alemães, maio de 1945, o general Dwight David Eisenhower foi aclamado como o grande vencedor das segunda guerra. Em Paris, Londres, Moscou, Nova York, Washington, mais de um milhão de pessoas saíram às ruas para vê-lo passar em carro aberto como resposta aos aplausos, acenava com os dedos "V", gesto ainda uma emprestado do primeiro-ministro britânico Winston Curchill, que o transformou em marca pessoal à medida em que as forças aliadas venciam osso alemães. O mesmo "V" da vitória foi o gesto que ele escolheu para comemorar por duas vezes a sua eleição à presidência dos estados unidos (em 1952 e 1956), pelo Partido Republicano. Durante dezessete anos - da etapa final da segunda guerra até a metade do seu segundo mandato como presidente -, popularidade que antes dele, nos EUA, só George o Washington tinha experimentado. Em 1948, recusou a candidatura à presidência. Em 1950, as 12 nações que formavam a outra (organização do tratado do atlântico norte) e escolheram para comandar suas forças militares, com a missão de manter a paz na Europa, a única a cargo que exerceu até 1952, quando aceitou disputar a sucessão do presidente Truman. Em 1956 conquistou facilmente o segundo mandato, mas em 1960 seu prestígio estava bastante abalado e os se eu candidato, Richard Nixon, perdeu para John Fitzgerald Kennedy, do partido democrata. O desgaste foi atribuído em parte a chegada da televisão - diante das câmeras e ele se mostrava inseguro - correntemente se perdia em frases desconexas. Morreu em 28 de março de 1969, após muito tempo doente.

Sem comentários:

Pesquisar neste blogue