Número total de visualizações de página

Os meus blogues

Os meus blogues...

domingo, 16 de novembro de 2008

«IDADE, SEXO E TEMPO» - (´Três aspectos da Psicologia Humana`) - Alceu moroso de Lima (Tristão de Athayde)

Para
Maria  Helena  e Silvia
minhas colaboradoras







    «IDADE, SEXO E TEMPO»
´Três aspectos da psicologia humana`
Alceu Amoroso de Lima (Tristão de Atahyde)
Livraria JOSÉ OLYMPIO Editora
2ª edição
Rio de Janeiro - 1938

«A nossa autonomia psíquica é sempre condicionada por elementos intrínsecos e extrínsecos. Pertencem os primeiros à própria natureza do nosso funcionamento psíquico. Não existe absoluto arbítrio livre nesse funcionamento. Sentimos, pensamos e queremos livremente, mas dentro de limites que nos são impostos pelo próprio modo de ser da nossa espiritualidade incarnada.
Além desse condicionamento «intrínseco» e «permanente» da nossa vida mental, existe ainda um condicionamento «extrínseco» e «acidental». Esse último pode ainda ser «interior» e dependente de condições próprias à nossa evolução vital, como a «idade» ou à nossa condição psicológica, como o «sexo»,-ou «exterior» e dependente das posições ou dos ambientes em que vivemos e das repercussões que têm sobre o nosso funcionamnto psíquico, como o «tempo».
Muitas outras categorias extrínsecas de repercussão psicológica seriam de ter em conta, como a «profissão, a « nacionalidade», a «raça», a »crença», etc. Porém, detenho-me aqui sobre três condições essenciais da nossa vida psíquica-a «idade« o «sexo» e o «tempo».
O homem vive sempre em situações concretas. Pode dominá-las, mas não de todo fugir a elas. Pode inverter a sua ordem e combiná-las de modo mais ou menos livre. Não temos, por exemplo, «necessariamente» a idade que a nossa certidão de idade nos indica. Há homens sem infância, gerações sem infância e juventude, velhos que não se resignam à sua idade, e assim por diante. Podemos também «viver uma idade em outra idade».
A própria sexuação biológica não corresponde rigorosamente à psicológica...E há homens que vivem «fora» do seu tempo ou «contra» o seu tempo. Existe mesmo uma variação no grau de intensidade dessa repercussões. Há homens mais «intemporais» que outros. Observamos,em muitos, uma psicologia marcada pelo sexo, ao passo que outros se apresentam indistintos, chegando quase à neutralidade psico-sexual.
O mesmo se observa quanto à idade. Há a famíla dos que apresentam bem vivos os traços das idades que possuem-crianças bem crianças, jovens que manifestam a idade que têm, velhos que são a mais bela incarnação da velhice psicológica - e todos conhecemos a família dos indecisos que não são bem isto ou aquilo, adolescentes mornos, homens maduros que oscilam entre a juventude e a velhice, crianças sem infância, velhos que escondem a idade. É tarefa da «caracterologia» estudar essas variações indefinidas nos temperamentos individuais.»

Sem comentários:

Pesquisar neste blogue