Número total de visualizações de página

Os meus blogues

Os meus blogues...

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

«DICIONÁRIO POLÍTICO DE MÁRIO SOARES» - PEDRO RAMOS DE ALMEIDA - ED. CAMINHO




«DICIONÁRIO POLÍTICO DE MÁRIO SOARES»
     Pedro  Ramos de  Almeida
Capa: Henrique Cayatte
Editorial Caminho
e Pedro Ramos de Almeida
649 págs.
Tiragem: 3000 ex.
Data da impressão: Setembro de 1985
Depósito legal nº 9643/85

NOTA: É evidente que se tratou de uma obra, de resto muito bem elaborada, para denunciar as contradições de Mário Soares nas suas inúmeras declarações públicas! Serviria assim para o denunciar perante a opinião pública, dadas as suas inúmeras já referidas contradições e que fossem úteis para o esclarecimento dos eleitores nas eleições à Presidência da República de 1985!
O livro está primorosa e rigorosamente elaborado! A sua escrita só podia ser feita por alguém com a capacidade de organização mental de Pedro Ramos de Almeida, que se aprimorou em fazer um elenco por temas colocados por ordem alfabética, como se impões a um Dicionário. O autor reúne também anexos de grande interesse. Trata-se de uma obra histórica e verdadeiramente incontornável!...








«PORTUGAL...VACINA DA EUROPA?!...» (Henry Kissinger)


Nesta obra bem concebida, o autor que regressara a Portugal antes do 25 de Abril, tenta mostrar as contradições de Mário Soares, não tendo entendido que em tempos históricos contraditórios...fazem-se sempre afirmações desse tipo!...dizíamos...não compreendeu que Mário Soares teve um dos principais papeis na tarefa de evitar a «Questão Religiosa» que atormentara a primeira república e poderia conduzir a um confronto de proporções incalculáveis!...


Ernest Mandel,  da IV Internacional e eminente dirigente do seu SU, disse no Comício da ´Esquerda Revolucionária`, organizado pelo PRP, MES, LCI eUR(ml), que ocorreu a 19 de Maio de 1974 na «VOZ DO OPERÁRIO», citando Saint Just: «Os revolucionários que fazem a Revolução até metade, cavam a própria sepultura!»... Nesse Comício, distinguiu-se o malogrado Francisco Sardo, quando a certo trecho afirmou: «Com o martelo esmaguemos a cabeça à reacção...e o que restar cortêmo-lo com a foice!»


Mas como seria possível a Mário Soares perdoar os incidentes do 1º de Maio, no Estádio 1º de Maio, em 1975, quando foi impedido de entrar?!...E a manifestação da Fonte Luminosa, onde Lopes Cardoso, à semelhança de Salgado Zenha, no Pavilhão dos Desportos, desferiu uma incisiva acusação ao PCP!...


E, não satisfeitos, vão exasperar Mário Soares lançando contra si, Sagado Zenha, o brilhante director da «VIA LATINA», Presidente da «ASSOCIAÇÃO ACADÉMICA DE COIMBRA»...E os desacatos da Marinha Grande?!...


Mário Soares, respondeu  Kissinger que não seria o KERENSKY da Europa ... e venceu!!!

Sem comentários:

Pesquisar neste blogue