Número total de visualizações de página

Os meus blogues

Os meus blogues...

segunda-feira, 4 de julho de 2011

«A HERANÇA DO HELENISMO» - John Ferguson




«A HERANÇA DO HELENISMO»
  John Ferguson
Tradução de António Gonçalves Mattoso
Col. ´História Ilustrada da Europa`
Editorial Verbo
Lisboa - 1973
216 págs.
Nº Ed. - 847
Título original: ´The Heritage of Hellenism`
Thames and Hudson Ltd
Londres, 1973




Este livro é um simples esboço do período helenístico, isto é, da cultura do Mediterrâneo Oriental desde a morte de Alexandre (323 a.C.) até à imposição da autoridade de Augusto, em Áccio (31 a. C.),
com alguns intervalos. Não de trata de história no sentido convencional. É uma impressão, ou uma série de impressões de diferentes aspectos deste período. O Autor procurou estudar a continuidade da tradição; o período helenístico, como se verifica facilmente, é uma época que brota do passado e aponta para o futuro.
O Autor incluiu nesta obra uma grande parte do que expôs nas suas palestras «Os Filhos do Céu» e «Os Filhos do Sol», publicados em ´Nigeria and the classics` , 1964. As traduções de Calímaco figuram no seu artigo «Os Epigramas de Clímaco» , que está inserido em «Greece and Rome», 1970. Todas as outras traduções são do Autor!


´Em 334 a. C. , Alexandre atravessa o Helesponto, da Europa para a Ásia, e o mundo deixa de ser o que era. Segue através da Ásia Menor, passa da Síria ao Egipto, corta a Mesopotâmia e, através de Hamadã, dos corredores do Cáspio, do Indo Cuxe, de Samarcanda, da vizinhança de Tashkent, chega a Caxemira, transpõe o Indo, avança até ao Bias, onde as suas tropas se revoltam...Retrocedeu para Carachi, ladeou a costa por noroeste e voltou por terra, a Susa, no meio das maiores privações.´
´Alexandre deixou a Grécia com o pensamento formado por Aristóteles e Isócrates. Aristóteles era de opinião que os Gregos, e só os Gregos, eram profunda e verdadeiramente humanos...Isócrates lutara pela unidade grega, visto que a unidade é mais facilmente conquistada na oposição a um inimigo comum! Isócrates esperava unir os Gregos renovando a velha cruzada contra os Persas, e, pensou num homem...O seu desígnio vai ser realizado por Alexandre.`
´O período helenístico conserva, difunde e transmite a obra iniciada em Atenas. A difusão modifica-a, não essencialmente, mas em realce, em equilíbrio. A maior mudança relaciona-se com os novos horizontes abertos por Alexandre!
Dá-se uma modificação política. A cidade-estado não basta. Tem de ser enquadrada num império mundial. É o que sucede. O segredo político do período helenístico consistiu em manter os valores da cidade-estado num vasto domínio, misturar centralização e descentralização, combinar os valores positivos da larga unidade política com o forte sentido da responsabilidade local.`


http://skocky-alcyone.blogspot.com/2011/05/fogo-grego-oliver-taplin.html





Sem comentários:

Pesquisar neste blogue