Número total de visualizações de página

Os meus blogues

Os meus blogues...

quinta-feira, 1 de julho de 2010

«AS ORIGENS DA CIÊNCIA MODERNA» - Herbert Butterfield



«AS ORIGENS DA CIÊNCIA MODERNA»
HERBERT BUTTERFIELD

TRADUÇÃO: TERESA MARTINHO
REVISÃO DA TRADUÇÃO: CARLOS MORUJÃO
REVISÃO TIPOGRÁFICA: ARTUR LOPES-CARDOSO

COLECÇÃO PERFIL
EDIÇÕES 70, LDA. , LISBOA

Depósito Legal Nº 44849/91
ISBN 972 - 44 - 0836 - 1

TÍTULO ORIGINAL: «THE ORIGINS OF MODERN SCIENCE»
UNWYN HYMAN, LYD.

BUTTERFIELD estuda a formação da ciência moderna, desde as polémicas acerca da natureza do movimento, que a partir do século XIV abalaram a escolástica tardia, até ao surgimento da química, com LAVOISIER, em finais do século XVIII.
Pouco a pouco, emergem as concepções acerca do universo, da vida e do homem que, ainda hoje, constituem o essencial da nossa concepção do mundo - das hipóteses de COPÉRNICO e das descobertas de KEPLER, GALILEU e NEWTON, passando pelo estabelecimento de uma explicação coerente da circulação sanguínea, até ao perfeito entendimento da natureza do ar, ou da combustão.
A revolução científica dos séculos XVII e XVIII é também inseparável da construção de instrumentos técnicos, graças aos quais o homem alarga, numa medida até então desconhecida, o seu poder sobre a natureza e o mundo. E o progresso científico é acompanhado pela ideia de divulgação das controvérsias e novidades e novidades científicas, estabelecendo-se assim, sobretudo a partir do início do século XVIII, um laço entre a revolução científica e a formação de uma nova ordem social a par de uma profunda mudança de mentalidades.
Por fim, o nascimento da moderna ciência da natureza representa o surgimento de uma nova concepção da história, acentuando-se a ideia ( cujas origens remontam ao cristianismo medieval ) de um progresso contínuo e indefinido, em contraste com a concepção cíclica, característica da Antiguidade clássica e ainda em vigor no Renascimento.

Sem comentários:

Pesquisar neste blogue