Número total de visualizações de página

Os meus blogues

Os meus blogues...

terça-feira, 9 de novembro de 2010

«KARL MARX» - EMÍLIO COSTA - COLECÇÃO ´HOMENS E IDEIAS` Nº I





          «KARL MARX»
COLECÇÃO ´HOMENS E IDEIAS` - I
EMÍLIO COSTA
LIVRARIA PENINSULAR EDITORA
LISBOA - 1930




ADVERTÊNCIA NECESSÁRIA


Há uma espécie de pessoas, entre as que se interessam pela Questão Social, a quem estes resumos biográficos não são destinados. São as que, muito ou pouco sabedoras, têm, por temperamento e defeituosa formação mental, opiniões tão irredutíveis que originam o sectarismo e a intolerância.
Esta espécie de pessoas, uma vez formado um molde mental, este é de tal maneira rígido, que nada é capaz de lhe alterar a forma.
E tudo que a inteligência absorve, vai para o molde inalterável, aumentar a espessura da verdade, una e absoluta, que move os seus possuidores em todos os actos da sua vida ideológica. Para esses, seria inútil escrever; seria tempo gasto em pura perda.
Este trabalho fez-se pensando naqueles - e são, felizmente os mais numerosos - que, animados por um ideal de justiça entre os homens, procuram servir esse ideal; e, cheios de curiosidade de saber, procuram instruir-
-se, para o servirem da melhor forma: sem as abdicações que nos aviltam e sem as intransigências teimosas que nos inferiorizam.
É que os melhores servidores do progresso humano não são os que  põem acima de tudo, o amor às ideias que possuem; são os que põem acima de tudo, o amor à verdade.
Enganam-se, portanto, os que esperam ver em  ´Homens e Ideias`, alguma forma tendenciosa para servir uma escola, uma opinião ou uma táctica, de preferência a outras. O que se pretende, é fazer uma exposição simples e, quanto possível, clara, dos factos e das doutrinas; e não deve ser difícil dar este aspecto de imparcialidade, a despeito das opiniões que se tenham, porque com facilidade, estas se podem arredar, postos os olhos nesta convicção; um trabalho de educação, para ser honesto, tem de expor só a verdade. Há outra coisa que facilita também a imparcialidade; saber que todos os indivíduos que se consagram sinceramente a uma ideia, erram e acertam; que os erros vão-se desfazendo, e os acertos vão ficando. Estes, juntam-se aos outros acertos, e assim vão formando o grande e forte bloco de verdades em que assentará a
«cidade do bom acordo» com que sonham os sedentos de harmonia social. E assim como, na poeira dos erros desfeitos, os erros de cada um estão confundidos com os dos outros, também no bloco das verdades, todas as verdades se confundem.
O que importa, é a verdade; donde ela vem, é secundário!
Temos que saber aceitar, sem esforço, que dois e dois são quatro, quando isto é dito pelo nosso mais intransigente adversário. Bem nos bastam as questões e nas questiúnculas que de mais perto nos tocam,
não podermos, por vezes, evitar o calor e a paixão, apesar dos inconvenientes de toda a espécie que podem acarretar.Para o que é doutrina e para o que é o passado, impõe-se o culto da verdade, a ´frio`.
Qualquer leitor poderá notar a existência de lacunas e outros defeitos nestes trabalhos. Lacunas, mesmo que se tratasse doutra espécie de biografia, pretendendo a um estudo completo ou desenvolvido, não podia deixar de haver; num trabalho desta índole , não podem deixar de ser numerosas. Procurei, por isso mesmo, que ela fossem o menos importantes possível, atendendo a que o objectivo destes trabalhos é mais do que ministrar conhecimentos, suscitar, nos estudiosos, o interesse em estudarem e a aprofundarem o conhecimento dos assuntos aqui tratados.
Pela confecção do presente volume, verá ainda o leitor que a colecção ´Homens e Ideias`não é realizada andando por arquivos em busca de coisas inéditas, nem procurando originalidade de pontos de vista doutrinários ou de orientação. Limitei-me a ser o que requeria o objectivo destes trabalhos: um vulgarizador
do mais importante, do fundamental da ideias a transmitir, procurando sempre obter a exposição mais simples e mais clara, sem preocupações de erudição, que tão fácil é parecer que se tem. Com isso me contento, pois não pretendi ir mais longe. 
                                      
                                                                                                O  AUTOR


Aconselho:
http://www.ocomuneiro.com/nr9_10_angelo.html

Sem comentários:

Pesquisar neste blogue