Número total de visualizações de página

Os meus blogues

Os meus blogues...

sábado, 29 de setembro de 2012

«Capitalismo do Século XX» - Roger Garaudy

Roger Garaudy (1913-2012)
Militante do Partido Comunista Francês de 1933 a 1970.
Director do ´Centre d'Études et de Recherches Marxistes`de Paris.
Membro do ´Bureau` (Comissão) Político/a do PCF (1956-1969)
Expulso do PCF após a sua última intervenção no XIX Congresso em 6/2/1970
As dificuldades iniciaram-se com a sua postura de diálogo, nomeadamente em «Perspectivas do Homem» - 1959 e em ´De l'Anathème au Dialogue` - Un Marxiste s'adresse au Concile (1965). Acentuaram-se em 1966 com a sua semelhança de posições às alternativas de Lucien Sève, na ´comunicação`deste último na reunião do ´Comité` Central do PCF em Março desse ano. Garaudy publica ´Marxisme du XX ieme Siècle` (1966)! Em 1967 acerca do dissídio Sino-Soviético toma posição de contenção que o  aproximam de Palmiro Togliatti e escreve ´Le probème chinois`(1967). Os acontecimentos de ´Maio de 68`e a ´Primavera de Praga` que se saldou pela invasão das tropas do ´Pacto de Varsóvia`, levaram-no a participar num encontro de estudantes em Novembro 68 e a escrever obras que o vão levar a uma rota de colisão com o ´aparelho`do PCF, tais: ´La Liberté en sursis`(1968), ´Peut-on être communiste aujourd'hui?` (1968), obra esta que será reeditada no mesmo ano, mas com um Prefácio mais denso, ´Pour un modèle français du socialisme` e finalmente em 1969 com o livro ´Le grand tournant du socialisme`...Após a expulsão, Garaudy explica em ´Toute la vérité` - Mai 1968/Février 1970 (1970), o modo como decorreram os acontecimentos que o levaram à demissão do Bureau Politique em 1969 até à expulsão em 1970!...
Não cabe nesta curta resenha qualquer referência a escritos posteriores, quer numa aproximação ao cristianismo, à lateralização da Europa e finalmente a sua adesão, numa atitude de falta de confiança no homem, ao islão, (tenha-se presente que declarou na altura ser este a única arma capaz de abater o estalinismo) e à absurda negação do ´holocausto`!...


«Capitalismo do século XX»
     Roger Garaudy
Tradução de Jurandir Silva
Capa: Patrícia de Aquino
´Ideias e Fatos Contemporâneos`
 Volume 29
Editora Saga S/A - 1970
184 págs.
Direitos em língua portuguesa
Copyright: Éditions Bernard Grasset
(sem referência de data nem de título original)


A capa do livro refere com realce: «O livro que provocou a expulsão do autor do Comitê Político do Partido Comunista Francês`!...
Ora para quem conhece em profundidade a obra de Roger Garaudy, logo percebe que de facto não se trata de um livro seu, mas apenas da tradução da terceira parte de ´Peut-on être communiste aujourd'hui?`, intitulada ´Réflexions sur les formes actuelles du capitalisme`, que envolve quatro capítulos, reproduzidos na versão brasileira, se bem que por questões provavelmente  de arrumação a primeira parte passe a intitular-se de ´Introdução`, quando no original não há qualquer referência a uma introdução!...Do índice, de resto, consta apenas. em português o elenco do original:

I - O neocolonialismo
II - O Capitalismo monopolista de Estado e as novas contradições econômicas
III - As novas alienações políticas
IV - O Capitalismo monopolista de Estado e o homem
        a) Destino da cultura
        b) O tempo dos homens duplos
        c) Michel Foucault e a ´morte do homem`
        d) A propósito do ´anti-humanismo teórico`de Althusser

Na contra-capa: GARAUDY: o herético, são referidas as posições das tese herética de Garaudy.






´Peut-on être communiste aujourd'hui?`
  Roger Garaudy
Éditions Bernard Grasset
Paris, 1968
394 págs.
Dépot légal: 2e trimestre 1968
Nº édition: 3035
Nº d'Impression: 4347

A obra contém quatro partes!




´Pour un modèle français du socialisme`
  Roger Garaudy
Éditions Bernard Grasset, 1968
Idées actuelles, nrf - 171
385 págs.
Dépot légal: 4e trim. 1968
Nº déd. : 13769
Nº d'imp. : 2747

A obra é uma reposição da anterior, porém enriquecida por um denso prefácio!

Nota: em ´blogs` a publicar irei ter tempo e disponibilidade para abordar o caso Garaudy e mesmo a grosseira resposta de refutação editada na então URSS!...

Sem comentários:

Pesquisar neste blogue