Número total de visualizações de página

Os meus blogues

Os meus blogues...

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Comunicado Conselho Pastoral (20-06-2009)‏



conselho pastoral diocesano

COMUNICADO

Reuniu-se hoje, 20 de Junho de 2009, no Seminário Maior de Cristo-Rei dos Olivais, o Conselho Pastoral Diocesano do Patriarcado de Lisboa, presidido pelo Cardeal Patriarca e, na qualidade de associadas à presidência, os seus bispos auxiliares.

Os cerca de 40 conselheiros presentes, em reunião ordinária, foram convocados para avaliação da vida pastoral da diocese no ano que agora finda e pronunciar-se sobre o programa elaborado para o próximo ano pastoral.

A Palavra de saudação ao Conselho e de abertura dos trabalhos foi pronunciada por D. José Policarpo, que evocou os acontecimentos mais significativos, vividos durante o Ano Pastoral cessante, e traçou as linhas principais do ponto programático central do próximo Ano Pastoral: O “Ano Sacerdotal”

Quanto ao passado, o Cardeal Patriarca referiu a atenção prestada à Palavra de Deus, na sequência do Sínodo dos Bispos de Outubro de 2008, e na expectativa da respectiva Exortação Apostólica de Bento XVI, cuja publicação, segundo D. José Policarpo, está para breve. Referiu-se, depois, ao Ano Paulino que chega agora ao seu termo, apontando o dinamismo registado na sua vivência e ao imperioso dever de o continuar como fonte e luz da acção pastoral futura. Um terceiro apontamento, quanto à celebração dos 50 anos da inauguração do Monumento a Cristo-Rei para vincar o sentido da presença e ligação de Cristo à cidade de Lisboa.

Quanto ao futuro, o próximo ano 2009-2010, o Cardeal Patriarca enalteceu o significado do “Ano Sacerdotal” que a Igreja iniciara no dia anterior e que oferecerá às comunidades eclesiais o ensejo de aprofundar o sacerdócio católico na sua dupla vertente: o sacerdócio comum e o sacerdócio ordenado.

Respeitando a Agenda proposta à consideração do Conselho, o Director do Secretariado de Acção Pastoral (SAP) deu uma informação abreviada do modo como o Patriarcado de Lisboa viveu o Ano Paulino, fazendo-o à base das respostas, entretanto recebidas, a um inquérito sobre o assunto, enviado a toda a diocese. Concretamente, destacou o dinamismo com que o Ano Paulino foi acolhido; a sua aceitação como tema de reflexão, para o que muito contribuiu o “guia” Caminhar com S. Paulo em boa hora editado, e que alcançou um larga divulgação; o carácter mobilizador do tema, manifesto na multiplicidade de iniciativas de carácter religioso, social e cultural, segundo o carisma e a missão das instâncias promotoras; as peregrinações aos Santuários Jubilares (Sé Patriarcal e igrejas dedicadas a S. Paulo, em Lisboa e Malveira), assim como aos “Lugares de S. Paulo”.

Após esta informação, o SAP apresentou, em suas linhas gerais, o Programa Trienal de Pastoral 2009-2012, enunciado em três tempos e temas:

ü Fomentar o encontro com Cristo;

ü Fomentar a construção da Igreja;

ü Fomentar o compromisso na Missão.

Nas intervenções que se seguiram, foi relembrado que o Simpósio “Reinventar a Solidariedade”, realizado em Maio último, foi um momento de reflexão e um tempo de propostas que iluminaram o projecto “Igreja Solidária” que o Patriarcado lançou, motivado pela crise socio-económica desta hora. Uma outra intervenção evocou algumas iniciativas relativas à Doutrina Social da Igreja a nível local e vicarial, cujo aprofundamento fazia também parte do Programa Pastoral 2008-2009.

Terminado o ponto de informação, o Conselho passou ao tema central da reunião: “”Leitura da actual crise e o que fazer perante ela”. A introdução foi confiada à Associação Cristã de Empresários e Gestores (ACEGE) e feita a três vozes, as de três representantes da Associação:

ü A situação das empresas resultante da Crise: dificuldades e constrangimentos;

ü Os desafios que a vida empresarial põe à Igreja: desencontros e convergências;

ü O papel da ACEGE.

As considerações feitas mereceram uma primeira palavra de reflexão por parte do Cardeal Patriarca que acrescentou, na óptica da Igreja, mais alguns dados à análise feita, relembrou princípios que fazem parte do património doutrinário da Igreja em matéria social e consequentemente na busca de uma sociedade que se estruture em bases solidárias e, hoje, na indispensável escala da globalização que está em marcha. A tudo isto, disse, deverá trazer mais luz e força a muita próxima Encíclica de Bento XVI sobre a Caridade.

No prosseguimento desta temática, o Conselho escolheu como método distribuir-se por grupos para melhor partilha de opiniões, pontos de vista, experiências e propostas concretas de resposta dos cristãos ao modelo social corrente. Como ponto anexo, a reflexão incidiu também sobre o tema “Ano Sacerdotal” cuja programação diocesana se ultima.

Os aspectos mais sublinhados e significativos chegaram ao plenário do Conselho com particular acento nos factores de crise e seus responsáveis; a fragilidade do modelo em curso e sua incontornável alteração; na centralidade da pessoa e do bem comum na busca de um novo modelo para a economia; no reconhecimento da mudança de escala que aponta para uma globalização assente na aproximação dos povos e partilha dos bens universais; na necessidade de uma evangelização que a Igreja realizará junto de todos os sectores da sociedade, atenta às suas múltiplas especificidades, o que implica formação e espiritualidade em conexão com a própria vida; finalmente no apoio às comunidades e grupos que a Igreja é chamada a dar a quantos se dispõem a intervir e agir na sociedade.

Depois de o Conselho Pastoral recolher algumas sugestões e propostas de trabalho relativas ao “Ano Sacerdotal”, o Senhor D. Tomaz da Silva Nunes, que presidiu à última parte da reunião, destacou aquilo que no decurso da mesma apontou para um maior empenho dos cristãos e das comunidades na acção evangelizadora que a diocese do Patriarcado é chamada a desenvolver na fidelidade ao Evangelho e na atenção à vida dos homens.

Lisboa, 20 de Junho de 2009


Sem comentários:

Pesquisar neste blogue